Luto

Luto em tempo de pandemia COVID-19

Em tempo de pandemia, cuidar das pessoas em fim de vida e realizar funerais passaram a ter regras especificas. Estas circunstâncias, associadas à dor da perda, tornam o luto particularmente difícil.

Existem fatores que facilitam, ou dificultam, a vivência do luto, o ajustamento emocional e a preservação da saúde mental.

 O luto é um processo que pode ser mais ou menos longo consoante a pessoa e a relação que tinha com a pessoa falecida. O luto é uma vivência única e que leva tempo. A rede de suporte, em particular dos familiares e amigos mais próximos, é muito importante.

Num contexto de pandemia, o abraço e a proximidade física dos outros não podem existir, potenciando maior solidão e vulnerabilidade. O processo de luto pode tornar-se mais penoso, mais prolongado e complicado.

Viver uma crise (perder alguém querido) dentro de outra crise (a pandemia) pode acentuar a ansiedade e o risco de depressão.

 Numa situação de luto pode surgir:

  • Dor intensa que pode parecer insuportável;
  • Sentimentos de raiva e injustiça;
  • Sentimentos de solidão, vazio, impotência, tristeza ou desespero;
  • Tendência a fechar-se e a perder o interesse pelas atividades habituais;
  • Stresse, ansiedade, sensação de aperto no peito;
  • Alterações do sono e do apetite.

A intensidade e duração variam de pessoa para pessoa. 

Alguns caminhos que poderão ajudar a pessoa em luto:

  • Falar sobre a perda com familiares e amigos;
  • Expressar as emoções junto de alguém de confiança ou então expressá-las de outra forma, como por exemplo, escrevendo;
  • Tentar manter uma rotina cuidando da alimentação, fazendo algum exercício físico e respeitando horas de descanso e sono;
  • Evitar beber álcool e consumir drogas;
  • Tentar criar um pequeno ritual de homenagem e despedida (ex: acender uma vela, falar, escrever uma carta).

Outras iniciativas que poderão ajudar:

  • Transmissão do funeral por vídeo ou videochamada;
  • Criação de uma plataforma de homenagem às pessoas falecidas;
  • Programar um ritual fúnebre ou um momento coletivo de homenagem numa altura pós-pandemia.

Não esqueça: pode sempre procurar ajuda profissional no Serviço de Saúde Mental do Hospital da sua região – Adultos, Infância e Adolescência.