Pessoas com doença mental

Viver com uma doença mental implica vários desafios e dificuldades, e a situação atual de pandemia pode criar problemas adicionais. A informação aqui detalhada pretende facilitar e resolver dificuldades que possam surgir.

O SNS continuará a responder às suas necessidades.

É importante relembrar que esta se trata de uma crise temporária e que tudo retornará ao normal.

Esperamos que as seguintes informações e orientações possam ajudar.

A minha medicação habitual está a terminar – o que devo fazer?

Caso necessite da sua medicação habitual, deve contactar o seu Médico de Família através do telefone ou email.

No caso de ser seguido habitualmente em consulta no Serviço de Saúde Mental do Hospital da sua região, pode entrar em contacto com o serviço – AdultosInfância e Adolescência.

Houve alterações à Lei de Saúde Mental (internamento compulsivo)?

Não. Alguns procedimentos podem, ainda assim, ter de ser adaptados conforme decisão do juiz.

No caso de um internamento de urgência, a pessoa deve ser conduzida ao Serviço de Urgência onde a avaliação da necessidade, ou não, de se fazer um internamento compulsivo é feita pela Psiquiatria.

Mantêm-se todos os direitos da pessoa internada referidos na Lei de Saúde Mental.

E as avaliações bimestrais dos doentes em ambulatório compulsivo?

Têm, legalmente, de se manter. Poderá haver alteração nos procedimentos de acordo com o que for ordenado pelo juiz, nomeadamente as avaliações poderem ser efetuadas via telefone.

Onde posso encontrar informações relativas a benefícios sociais, finanças e emprego?

Houve algumas mudanças nas regras de benefícios sociais, como subsídio por doença para pessoas infetadas com coronavírus. Estas mudanças foram feitas para facilitar os procedimentos durante a crise. Estão também previstos outro tipo de apoios.

Consulte informações do Governo a este propósito.

Tenho tendência a pensar que a polícia, o governo e os profissionais de saúde estão a observar-me e querem fazer-me mal.

Este tipo de pensamentos é comum nalgumas patologias mentais, sendo possível que não seja capaz de reconhecer que não está bem. Mesmo que outras pessoas não acreditem, os seus pensamentos parecem-lhe muito reais. É possível que pense que o coronavírus não é real ou que o governo está a tentar controlá-lo.

Repare nas pessoas que conhece. A maioria das pessoas está a mudar os seus comportamentos por acreditar que o coronavírus é um perigo real, pelo que opta por ficar em casa em confinamento. Neste momento, a polícia tem autoridade para mandar parar pessoas que realizem viagens desnecessárias, não porque estejam a controlá-las, mas para evitar a transmissão do vírus.

Tente falar com alguém em quem confie, como um membro da família ou amigo. Apesar de nem sempre acreditarem no que diz, preocupam-se com o seu bem-estar.

Se precisar não hesite. Contacte o seu psiquiatra. Se estiver a ser seguido no Serviço Nacional de Saúde, contacte o Serviço de Saúde Mental do Hospital da sua região – AdultosInfância e Adolescência.

Tenho dificuldade em falar com profissionais ao telefone, o que posso fazer?

Falar com profissionais ao telefone pode deixá-lo ansioso pelo que pode pedir a alguém que ligue por si.  

Como lidar com uma crise?

Se sentir que está a ter uma crise, veja o que pode fazer na página O que fazer numa crise.

Se ficar mais aflito e não conseguir controlar a situação, procure ajuda junto do seu Centro de Saúde através do telefone ou email.

Como posso obter apoio emocional ou psicológico?

Falar sobre o que está a sentir pode ser benéfico. As pessoas que se preocupam consigo, como amigos e familiares, geralmente estão disponíveis para ouvir e apoiá-lo.

Veja algumas indicações sobre como cuidar de si.

No entanto, se precisar, também poderá ligar para a linha de aconselhamento psicológico.

Em caso de necessidade, contacte o Serviço de Saúde Mental do Hospital da sua região – AdultosInfância e Adolescência.

Tomo clozapina. O que devo fazer em relação às minhas análises sanguíneas?

Deve contactar o seu Psiquiatra Assistente. Se estiver a ser seguido no Serviço Nacional de Saúde contacte o Serviço de Saúde Mental do Hospital da sua região – AdultosInfância e Adolescência.

Tomo lítio (Priadel®) que devo fazer em relação às minhas análises sanguíneas?

Deve contactar o seu Psiquiatra Assistente. Se estiver a ser seguido no Serviço Nacional de Saúde contacte o Serviço de Saúde Mental do Hospital da sua região – AdultosInfância e Adolescência.

Lembre-se:

Atenda o telefone, por favor. O seu médico pode estar a tentar contactá-lo.

Não deixe de tomar a medicação prescrita.

Se precisar, peça ajuda.